16º Fórum das Nações Unidas sobre Florestas

 

Decorreu entre os dias 26 e 30 de abril de 2021, em Nova Iorque, em formato virtual, a 16ª edição do Fórum das Nações Unidas sobre Florestas que teve como um dos seus objetivos alertar a comunidade internacional para o papel socioeconómicos das florestas o seu potencial na luta contra as crises globais que vivemos atualmente.

No segmento técnico foram abordadas as seguintes matérias: o Plano Estratégico das Nações Unidas para as Florestas para o período de 2017 – 2030; a implementação da estratégia de comunicação e divulgação; as prioridades temáticas para 2021- 2022 que apoiam o Plano Estratégico, ente outros.

O Fórum discutiu ainda o ciclo de revisão do Fórum Político de Alto Nível sobre Desenvolvimento Sustentável (ECOSOC), bem como o tema do Dia Internacional das Florestas de 2021 “Restauração Florestal: Um Caminho para a Recuperação e o Bem-estar”.

À margem desta edição decorreu uma Mesa Redonda de Alto Nível dedicada ao tema: “Major Forest-related Developments”, tendo contado com a participação da Presidente da UNFF 16, Kitty Sweeb, do Suriname; pelo presidente do ECOSOC, Munir Akram; pelo Presidente da 75ª sessão da Assembleia Gral da Organização das Nações Unidas, Volkan Bozkir; pela Vice-secretária-geral das Nações Unidas, Amina Mohammed, pela Secretária Executiva da Convenção sobre Diversidade Biológica, Elizabeth Mrema; e pela Secretária Executiva-Adjunta da Convenção das Nações Unidas para o combate à Desertificação, Tina Birmpili.

A Mesa Redonda contou ainda com representantes dos grupos regionais e Ministros de todo o mundo que tutelam a área das Florestas. Portugal foi representado pelo Ministro do Ambiente e Ação Climática que falou em nome da União Europeia e dos seus Estados Membros. Na sua intervenção referiu que o ano de 2020, devido à pandemia, nos alertou para a necessidade de implementar os Objetivos Globais sobre as Florestas através da implementação de diferentes ações em matéria de proteção, de restauração, de gestão sustentável dos ecossistemas florestais e de combate à desflorestação e perda de biodiversidade em escala global, ressaltando o vínculo entre a saúde do ecossistema florestal e a saúde humana.

Referiu ainda a necessidade de uma recuperação sustentável e resiliente que promova as dimensões económica, social e ambiental do desenvolvimento sustentável, em todos os níveis.

As decisões da UNFF16 foram adotadas por procedimento de silêncio (decisão sobre a agenda provisória da UNFF17; data e local da UNFF17 e o Programa de trabalho do UNFF para o período de 2022 – 2024).

Última Actualização em 10 de Maio, 2021

Partilhar este artigo
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp